MÍDIAS SOCIAIS
MURAL DIGITAL CONCURSO PÚBLICOREVISÃO PMSBCOLETA DE RESÍDUOSOUVIDORIAATIBAIA SEM PAPEL - SAAETarifa SocialRelatório Anual da Qualidade da ÁguaPLANO MUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOSARES-PCJConsórcio PCJManual de Saneamento Funasa

Captação


A SAAE possui 03 unidades de captação superficial efetuando atráves das unidades de recalque (parte do abastecimento constituída por um conjunto de bombas, motores e elementos, acessórios complementares, com a finalidade de enviar água bruta para a estação de tratamento), são elas:

Captação no Rio Atibaia:
Localizada na Rua Ana Nery (Jardim III Centenário), é composta por 2 bomba em operação constante e mais uma reserva, com vazão máxima de 400 l/s e vazão média de 350 l/s em 24 h

Captação no Córrego do Onofre:
Localizada na Avenida Imperial, é composta por 3 bombas, com vazão máxima de 120 l/s e vazão média de 100 l/s em 24 h.

Captação no Córrego dos Pintos:
Localizada na Estrada do Clube da Montanha, é composta por 1 bomba, com vazão máxima de 11 l/s.

TRATAMENTO

O saneamento tem uma área de atuação ampla, que tende a aumentar, principalmente devido à necessidade de controlar a ação do homem (cada vez mais intensa) sobre o ambiente.

O tratamento tem por objetivo reduzir ao máximo desejável as impurezas presentes na água, tornando-a potável. Dependendo da qualidade da água no manancial o tratamento se torna mais ou menos rigoroso.

Utilizando-se do processo convencional de tratamento, o SAAE atinge este objetivo. Oferecer água potável com qualidade à população da cidade. Hoje o SAAE mantém três estações de tratamento de água (ETAs), uma no centro, uma no Jardim Cerejeiras e uma no Bairro do Portão.

Veja o esquema abaixo:

DISTRIBUIÇÃO

No infográfico a seguir, é possível entender o funcionamento do nosso sistema de distribuição de água. Desde a captação até o momento em que você abre a torneira da sua casa existe todo um processo que envolve muita técnica e trabalho. Tudo isso para que você tenha a melhor água ai na sua casa.

QUALIDADE

A água captada apresenta impurezas qualificadas como de natureza física, química ou biológica.

Os teores dessas impurezas devem ser limitados ao nível não prejudicial, seguindo os Padrões de Potabilidade estabelecidos pelos Órgãos de Saúde Pública. Portanto, a água é potável quando suas impurezas estão abaixo dos valores máximos permitidos de modo a não causar malefícios à saúde.

Mensalmente são realizadas, no mínimo, 100 coletas de amostra para análise bacteriológica, para garantir a qualidade da água distribuída ao consumidor.

As águas captadas passam por análises diárias de rotina, assim como análises mais complexas de acordo com a Portaria GM/MS 888/2021.

 
 
 

Design por: Agência bcicleta